Queda de cabelo pós cirurgia bariátrica: por que ela acontece e como evitar

Todos os dias, o ser humano costuma perder centenas de fios de cabelo. Entretanto, no caso de quem fez cirurgia para reverter a obesidade, essa perda é muito maior. A queda de cabelo pós cirurgia bariátrica pode ser provocada por diversos motivos, mas os mais comuns são a rápida perda de peso e alterações nutricionais. Felizmente, ela costuma ser reversível e o cabelo volta a crescer novamente.

A queda de cabelo pós cirurgia bariátrica é normal?

Embora existam poucos estudos que correlacionam efetivamente o efeito da cirurgia bariátrica à queda de cabelo, o procedimento pode favorecer este quadro.

Para se ter uma ideia, pesquisadores da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) analisaram 17 estudos sobre manifestações dermatológicas pós bariátrica e a queda de cabelo aparecia em cinco deles como uma das queixas.

Por que a queda de cabelo pós cirurgia bariátrica acontece?

Existem alguns motivos pelos quais a queda de cabelo após a cirurgia bariátrica pode acontecer. São eles:

  • Perda de peso rápida;
  • Mudanças na ingestão de nutrientes, incluindo má absorção, dependendo do tipo de cirurgia bariátrica;
  • A resposta do corpo à cirurgia.

Qual a relação entre a perda de peso, a resposta do corpo à cirurgia e a queda de cabelo?

Além das questões nutricionais, os pacientes de cirurgia bariátrica já apresentam dois riscos principais para a queda de cabelo: uma cirurgia grande e uma rápida perda de peso. Esses fatores são algumas das causas do eflúvio telógeno, uma condição que se caracteriza pelo aumento da queda diária de fios de cabelo. Geralmente, a causa está associada a algum evento que aconteceu três meses antes do início da queda.

Os folículos capilares humanos têm dois estados principais: uma fase de crescimento (anágena) e uma fase dormente ou de repouso (telógena). Todos os fios de cabelo começam a vida na fase anágena, crescem por algum período de tempo e então passam para a fase telógena, que dura cerca de 100 a 120 dias. Depois disso, o cabelo irá cair.

Tipos específicos de estresse físico ou emocional – como uma cirurgia grande ou uma perda brusca de peso – podem alterar o ciclo de vida capilar e aumentar o número de fios de cabelo na fase telógena. Isso significa que, em vez de perder de 100 a 120 fios por dia, o paciente pode perder de 200 a 300 fios.

Quais deficiências nutricionais podem causar queda de cabelo pós bariátrica?

Após a cirurgia bariátrica, o corpo pode apresentar deficiências em certos nutrientes e minerais que podem levar à queda de cabelo. Veja alguns a seguir:

Ferro – os níveis ideais de ferro para a saúde do cabelo não foram estabelecidos, mas há evidências de que um nível de ferritina abaixo de 40ug/L está altamente associado à queda de cabelo em mulheres.

Zinco – a deficiência de zinco foi associada à perda de cabelo em estudos com animais e em humanos. A deficiência de zinco é um problema bem conhecido após alguns tipos de bariátrica.

Proteína – a baixa ingestão de proteínas está associada à queda de cabelo. Estudos limitados sugerem que os pacientes com perda de peso mais rápida ou maior estão em maior risco.

Vitaminas A, C e as do complexo B – a falta destes nutrientes também está associada à queda dos fios e à perda de saúde dos cabelos, como um todo.

Como tratar a queda de cabelo pós cirurgia bariátrica?

Pode ser impossível prevenir a queda de cabelo após a cirurgia bariátrica, pois se trata de uma resposta natural do corpo à cirurgia, grande perda de peso e deficiências nutricionais. Mas existem maneiras de amenizar o problema e revertê-lo, estimulando o crescimento dos fios:

  • Siga o plano nutricional orientado pelo seu médico ou nutricionista;
  • Faça refeições ricas em proteínas;
  • Tome suplementos nutricionais de acordo com as indicações do seu médico – como zinco, ferro e vitaminas A, B9 e C e/ou suplementos específicos para a saúde dos cabelos; 

Atenção: é importante lembrar que os pacientes devem ser orientados antes e depois da cirurgia sobre a necessidade de ajustes alimentares, suplementação e acompanhamento com diversos profissionais de saúde, para evitar carência nutricional. 

Conteúdo relacionado

Referências

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja nossa Política.

OK