Ciclo de vida do cabelo: entenda o que é e quais as fases

Você já ouviu falar em ciclo de vida do cabelo? O tema desperta a atenção de muitas mulheres e é essencial para determinar a saúde dos fios. Quando há algo de errado com a saúde ou o organismo passa por uma mudança muito grande, o impacto pode interferir nas fases do ciclo capilar. Continue a leitura e entenda essa relação.

O que é ciclo de vida do cabelo?

O ciclo de vida do cabelo é dividido em três fases, que vão do crescimento até a queda do fio. É importante salientar que o processo não ocorre ao mesmo tempo em todos os fios, ou seja, cada um pode estar em fases diferentes, mesmo que algumas durem mais tempo.

Entender o ciclo do cabelo é uma forma de explicar por que, por exemplo, para algumas pessoas é mais difícil ter cabelo longos. Nestes casos, pode ser comum que a fase de crescimento seja curta em relação às das pessoas que chegam a comprimentos maiores mais facilmente.

Quais são as fases do ciclo capilar?

De maneira geral, as fases do ciclo capilar são divididas em três momentos: crescimento, degradação e repouso. Os processos são válidos também para outros fios do corpo — como sobrancelhas e pelos nas regiões íntimas —, mas com tempos diferentes em cada um deles. Conheça cada fase:

1. Fase anágena do ciclo capilar

A primeira etapa é caracterizada pelo crescimento do fio e é também a mais longa de todo o ciclo do cabelo. A duração pode variar, tendo em média entre três e cinco anos. No entanto, para algumas pessoas, há fios que podem crescer por sete ou mais anos.

Nessa fase, os folículos capilares (estruturas em formato de bolsa que ficam na epiderme, uma camada mais profunda da pele) trabalham na produção do fio. O crescimento é ativo até que o cabelo seja cortado ou que o processo chegue ao final. Por ser mais longa, acredita-se que 90% dos fios de cabelo de uma pessoa podem estar em fase anágena ao mesmo tempo.

2. Fase catágena do ciclo capilar

É a fase intermediária, que precede a queda do fio. É o momento mais rápido em todo o processo, podendo durar de dez dias a quatro semanas. Esta etapa é marcada pela reta final do crescimento capilar, encolhimento dos folículos capilares e a separação entre eles e os fios. Estima-se que em torno de 5% do cabelo esteja nesta etapa.

3. Fases telógena e exógena do ciclo capilar

Nessa última fase do ciclo, o cabelo espera para cair e já há formação de um substituto no folículo capilar. A queda, no entanto, não é instantânea após o término do crescimento: pode durar entre dois e quatro meses.

Quando o fio realmente cai, a etapa é definida por especialistas como exógena. Então, o processo recomeça com a reposição no ciclo do cabelo, que ocorre à medida que os fios são perdidos — normalmente por escovação ou lavagem.

O que causa a queda de cabelo?

A queda de cabelo é um processo natural nas fases do ciclo capilar. Na etapa do repouso, exógena, uma pessoa pode perder entre 50 e 100 fios por dia. No entanto, caso se perceba aumento na quantidade de cabelo perdido é importante investigar as causas com um profissional da saúde especializado (médico tricologista ou dermatologista, de preferência). O sintoma pode ser um indicativo de que algo não vai bem na saúde ou de alguma alteração no ciclo do cabelo.

Algumas das causas para a queda capilar podem ser:

  • Questões genéticas;
  • Problemas nutricionais;
  • Reações a medicamentos;
  • Alterações hormonais;
  • Doenças na tireoide ou na pele;
  • Alterações no ciclo de vida do cabelo.

O último caso, por exemplo, é a segunda maior causa de queda e chamado de eflúvio telógeno. Nessa condição, o cabelo passa mais rapidamente para a fase de repouso (telógena) e, então, cai. O eflúvio telógeno é percebido justamente quando há aumento no volume de fios perdidos — principalmente em ações de rotina, como lavar e escovar o cabelo, por exemplo. A condição é dividida em duas categorias:

Eflúvio telógeno agudo – acontece quando alguma situação desregula as fases do ciclo capilar pelo menos três meses antes da queda excessiva iniciar. Normalmente, o volume de cabelo perdido em um dia fica entre 200 e 300 fios. É comum encontrar a causa para o problema em cerca de 70% dos casos, normalmente associada a:

  • Quadros de estresse;
  • Pós-parto;
  • Infecções, como pneumonia;
  • Pós-cirurgia, principalmente bariátrica;
  • Dietas com muitas restrições;
  • Infecções ou pneumonia.

Eflúvio telógeno crônico – há períodos de aumento de volume no cabelo combinados com ciclos de queda que variam de acordo com a pessoa, podendo ser duas vezes ao ano ou a cada dois anos. Neste caso, o cabelo fica mais “ralo” no comprimento, e não no couro cabeludo. A causa crônica nem sempre é definida, mas pode ter relação com doenças autoimunes.

Como ter um ciclo de vida do cabelo saudável?

Não há regras universais que se apliquem a todas as pessoas para manter o ciclo do cabelo saudável e, assim, evitar a queda de cabelo ou o crescimento irregular. Até porque há fatores que independem dos hábitos pessoais, como os hormonais e hereditários, que influenciam o padrão dos fios. No entanto, ter atenção a alguns aspectos do dia a dia pode ajudar, como:

  • Escolher xampu e condicionador específicos para o tipo de cabelo;
  • Ter cuidado ao desembaraçar o cabelo molhado, pois ele fica mais sensível;
  • Secar o cabelo delicadamente com a toalha, evitando torcer e esfregar;
  • Evitar usar o secador, chapinha e/ou babyliss nas temperaturas mais altas;
  • Não usar penteados puxados para trás e apertados exageradamente;
  • Controlar o estresse emocional;
  • Ter uma dieta equilibrada, rica em vitaminas e minerais.

Referências

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja nossa Política.

OK